Social Icons

Pages

17 outubro 2011

Conseguir o que queremos–Joyce Meyer

MaodeDeus

Apoiar, confiar em, e seja confiante no Senhor de todo seu coração e mente e não confie em seu próprio entendimento. Em todos os teus caminhos, reconheça-O, e Ele vai dirigir e endireitar as suas veredas. -Provérbios 3:5-6


Normalmente, eu sei o que quero, e eu gostaria de obtê-lo. Eu sou exatamente como a maioria das pessoas. Quando não conseguimos o que queremos, nossos sentimentos negativos afloram. (E lembre-se esses sentimentos começam com nossos pensamentos).


"Eu dirigi por toda a cidade para comprar aquele vestido, e não tem meu tamanho?"

"O que quer dizer que não há HDTVs pra minha região? Você anunciou no jornal."


A maioria de nós somos assim e quando não conseguimos o que queremos, fazemos as pessoas ao nosso redor miseráveis. Não é algo que aprendemos na escola, pode ser inata.


Como escrevi as citações acima, pensei em uma cena no supermercado. A jovem mãe estava empurrando seu carrinho junto e parou no cereal. Seu filho, menos de dois anos, estendeu a mão para uma caixa. "Quero! Quero!"
"Não", disse a mãe. "Temos muito em casa." Ela colocou uma caixa de diferentes de cereais no carrinho.
"Quero! Quero!" a criança disse. Não obtendo resposta, ela começou a chutar e gritar. A mãe não cedeu, mas empurrou o carrinho para outro corredor e distrair seu filho.


Enquanto eu observava este comportamento, pensei, Isso é o caminho que todos nós passamos na maioria das vezes. Nós decidimos o que queremos, e quando nós não obtemos, ficamos com raiva.


"Jack e eu concorremos a mesma promoção. Eu estive com a empresa mais tempo, e as figuras minhas vendas são mais fortes", disse Donna. "Eu merecia, mas ele conseguiu o emprego."


"Eu tinha uma nota de 98 indo para o meu teste de redação final," Angie disse. "Se eu tivesse feito outra 100, ele teria me dado uma média de 4.0, e eu teria me tornado o melhor aluno na minha turma. Mas eu fiz apenas 83 no teste, e caiu para quinto na minha classe. Eu merecia uma nota de 100, mas meu professor não gosta de mim. "


Vamos olhar para este problema mais de perto. Os indivíduos mencionados acima, que não conseguiram o que queriam, fizeram uma declaração comum: "Eu merecia, mas eu não entendo."


Muitas vezes, nós, cristãos, esperamos que a vida seja perfeita e que tudo corra bem para nós. Esperamos que o sucesso, felicidade, alegria, paz, e tudo mais. Quando estamos frustrados, fazemos “beicinho” ou reclamamos.


Embora Deus quer que tenhamos uma boa vida, haverá momentos em que devemos ser pacientes e suportar não receber o que queríamos no nosso caminho. Essas decepções testam o nosso caráter e nível de maturidade espiritual. Eles realmente mostram se estamos ou não realmente prontos para a promoção. Por que achamos que devemos sempre ser o primeiro, enquanto outros têm de suportar uma posição inferior? Por que achamos que temos direito a uma vida perfeita? Talvez às vezes pensamos de nós mesmos mais altamente do que deveríamos. A mente humilde nos permite ter um assento para trás e esperar que Deus nos mover para a frente. Palavra de Deus diz que nós herdamos as promessas pela fé e paciência. Crer em Deus é bom, mas podemos continuar a acreditar em Deus e confiar nele quando não sentimos que a vida é justa?


Satanás brinca com nossas mentes. Na maioria das vezes, o maligno diz coisas negativas para nós: "Você não merece, você é inútil, você é estúpido." De vez em quando, porém, ele tenta um truque diferente: Ele nos diz o quanto trabalhemos duro ou o quanto estamos certos. Se nós ouvimos e acreditamos, podemos começar a nos sentir enganados ou acreditar que alguém se aproveitou de nós.
Quando não conseguimos o que queremos, lamentamos para além, dizendo: "Eu merecia isso!" Nós não só ficamos zangado com o patrão, o professor, ou qualquer outra pessoa, mas às vezes ficamos bravos com Deus por não nos dar o que nós sentimos que merecemos.


O grande erro foi dizer que nós merecemos, porque, então, auto-piedade aflora quando nós não conseguimos o que queremos. Podemos tomar essa atitude, ou podemos reconhecer que temos uma escolha. Eu posso escolher aceitar a vida do jeito que está e fazer o melhor ao meu alcance, ou eu posso reclamar porque ele não é perfeito.


Penso na história de Jonas, não na baleia, mas o que aconteceu depois. Ele havia anunciado que em 40 dias, Deus iria destruir a cidade de Nínive, mas o povo se arrependeu.Porque Deus ouviu os seus gritos, Jonas estava com raiva."Portanto, agora, ó Senhor, peço-vos, tire minha vida de mim, pois é melhor para mim morrer do que viver" (Jonas 4:3).


Triste, não é? Jonas prefere ter razão do que ver 120 mil pessoas salvas. Nossas situações que normalmente não são dramáticas, mas muitas pessoas preferimos sentar e sentir pena de si mesmas, ouvir os sussurros de Satanás, e perder com Deus do que simplesmente confiar em Deus em cada situação.


O segredo da vida cristã é que nós nos comprometemos plenamente a Deus. Se entregarmos nossas vontades a Deus, o que acontece não nos faz raiva. Se Deus não nos dá o que queremos e pedimos, nossa fé é forte o suficiente para dizer: "Não a minha vontade, mas a Tua".


“Deus, me ajude. Eu sempre tenho desejos fortes, e quando eu não consigo o que quero, fico chateado. Perdoe-me. Me lembro que Jesus não queria morrer na cruz, mas Ele viveu em total submissão à sua vontade. Eu peço, por meio de Jesus Cristo, para me ajudar a viver em total submissão e me contentar com o que você me dá. Amem.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário